15 de Fevereiro de 2017 / by Luciano / Finanças Pessoais, Hábitos Positivos (pelo menos para mim são) / No Comments

O impacto do seu estilo de vida em suas finanças pessoais

Acho que dinheiro é um dos assuntos que mais atrai interesse das pessoas na web. Basta abrir o Facebook para ver inúmeros posts com dicas e conselhos sobre o assunto. Vou listar alguns títulos comuns destes posts clickbaits, que no final das contas são tudo a mesma baboseira:

  • “Como ficar rico antes dos 20”
  • “Como ficar rico antes dos 30”
  • “Os 10 Hábitos de Produtividade dos Milionários”
  • “Garota de 20 anos cria empresa que fatura 100 milhões de dólares enquanto ela viaja pelo mundo”
  • “Empresário começa empresa com 5 mil reais e hoje fatura 700 milhões de dólares”

E por aí vai…A idolatria da mídia pelos “cases de sucesso” dos milionários é tão grande que acaba gerando uma ideia errada de que ganhar dinheiro (muito dinheiro) é o principal. Não estou falando que ganhar dinheiro é ruim, pelo contrário, ganhar dinheiro é ótimo, mas não é tudo. Lembra do Mike Tyson? Era milionário e tinha tanto dinheiro que nem sabia o que fazer direito com ele. Quebrou, decretou falência e hoje dá palestras (muito boas por sinal e você encontra no YouTube) sobre os excessos que cometeu na vida.

Infelizmente a maioria das pessoas dão pouco valor ao tema de educação financeira, até mesmo conceitos básicos são ignorados, como não gastar mais do que se ganha ou de se poupar parte da sua renda ou salário todo mês para investir e garantir um futuro melhor para a família.

A grande maioria se afunda em dívidas, cartão de crédito e no consumo incessante de coisas que realmente não precisam ou não trazem nenhum benefício além de uma felicidade temporária que acaba poucos dias ou semanas depois da compra.

O sistema educacional brasileiro também não ajuda em nada nesse aspecto. Da escola à faculdade, a única coisa que se fala é “aumentar as chances do aluno para inclusão no mercado de trabalho”. Certo…muito bonito (e olha que nem isso estão conseguindo fazer). Mas e depois que chegou no mercado de trabalho e o dinheiro caiu na conta? Faz o que? Paga as contas como? Investe quanto? Investe onde? Tem que poupar? Não tem? Compro casa própria ou alugo? Quais as vantagens e desvantagens? Vale à pena comprar um carro? Qual?

Perguntas simples e que podem fazer a maior diferença na vida das pessoas. Continuo em busca das respostas para muitas dessas perguntas e vou compartilhar com vocês meus erros e acertos aqui no blog, mas se eu pudesse escolher apenas 01 dica para dar seria: viva de forma simples, não importa o quanto você ganha, procure um estilo de vida que equilibre qualidade de vida e custos baixos e controlados.

Isso não quer dizer que você tem que ir morar debaixo de uma ponte pra economizar, mas reavalie seus gastos atuais e utilize o bom senso para cortar os excessos e coisas que você paga mas que poderia viver tranquilamente sem elas. Esse primeiro passo já é muito em direção à autonomia financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *