31 de Janeiro de 2018 / by Luciano / Previsões sem qualquer fundamento / No Comments

Como viverão as pessoas no futuro?

Há alguns anos atrás participei de um curso sobre inovação onde um dos palestrantes fez um exercício bem interessante de “futurologia” com os alunos. Primeiro ele pediu para imaginarmos como seria a vida das pessoas e sociedade no futuro, por exemplo, daqui há 50 ou 100 anos.
abc
Como a vida deles seria diferente da nossa? Que tipos de tecnologias eles teriam à disposição? Quais seriam seus hábitos? A ideia é que você criasse um cenário mental da vida no planeta terra no futuro, sob qualquer aspecto.

Logo em seguida, com base nesse mundo imaginário, tínhamos que idealizar produtos e serviços para atender as necessidades da população do futuro, ou seja, necessidades que poderiam ainda nem existir hoje, mas que certamente teriam mercado no futuro.

Depois disso, cada aluno deveria responder diante de todos o que havia imaginado e qual o produto que criaria. Na minha vez, eu disse que no futuro haveriam sensores na casa das pessoas que poderiam identificar se elas estavam doentes, como por exemplo, saber que o morador estava no estágio inicial de uma gripe. Então o sistema inteligente da casa automaticamente faria um pedido para a farmácia mais próxima de um remédio para aliviar os sintomas.

Até aí todos os outros participantes pareciam concordar comigo, balançando a cabeça positivamente e fazendo aquela cara de “Gostei! É bem possível!”, mas, pra finalizar com chave de ouro, me animei além da conta e disse que o remédio seria entregue através de um drone voador que pousaria na casa do cliente para deixar a encomenda.

Esse curso foi em 2012, então você pode imaginar como as pessoas riram da minha cara por achar a ideia totalmente absurda. “Drone? Voando por aí e fazendo entrega? Ô loco, mano! Tá doidão?” (a palestra era em São Paulo). Na verdade, acho que nem se eu tivesse contado a melhor piada do mundo eles teriam rido tanto.

Após todos esses anos, superei “humilhação” dos meus colegas (quase) sem cicatrizes emocionais. O que me reconforta é que atualmente esse tipo de ideia não parece nada abusurda, na verdade já é algo que vem acontecendo nos dias de hoje. A própria Amazon já trabalha há algum tempo em um projeto de entrega de encomendas via drone e até mesmo a Domino’s já está fazendo marketing com drones entregadores de pizza.

É, amigos! As coisas que você tem que passar por estar a frente do seu tempo não são fáceis, mas pra todo mundo que riu de mim naquele dia, fica o recado: nunca duvidem das previsões tecnológicas de um pseudo-vidente nordestino! 😉

Mas agora voltando ao assunto sério, advinhações à parte, o palestrante explicou que o mais importante na hora de inovar não é conseguir prever exatamente o futuro da humanidade, porque isso é impossível, mas que devemos trabalhar sabendo que um produto que está sendo criado hoje deve estar alinhado uma visão de futuro do mercado e sociedade, porque fatores como economia, cultura, necessidades, comportamento e hábitos do consumidor estão em constante mudança.

Em resumo, trabalhar hoje sem perder de vista o amanhã porque é nele que moram as grandes oportunidades que podem definir o sucesso ou fracasso de um novo empreendimento. Afinal, a necessidade de agora pode ser diferente ou nem existir no dia de amanhã.

Então hoje, praticamente 06 anos depois que fiz a primeira vez esse exercício, resolvi realizá-lo novamente, mas agora de uma forma mais ampla, pensando em várias áreas da sociedade e aspectos da vida das pessoas. Meu objetivo não foi escrever um estudo aprofundado sobre cada um dos temas, porque não tenho tempo e nem paciência (e nem inteligência) para isso, então não espere um “paper” ou uma tese acadêmica.

São apenas meras ideias e opiniões sem nenhum fundamento científico geradas por meu cérebro (bastante) limitado, algumas delas muito loucas e outras que podem parecer cliché, porque citam tecnologias que já conhecemos hoje. Mas o que eu posso fazer? Para imaginar o futuro temos que usar o presente de alguma forma como referencial, certo? O pior que pode acontecer é você dar boas risadas do quanto algumas delas possam parecer “absurdas”. 🙂

Mulheres no poder
As mulheres assumirão os principais papéis de liderança no planeta em razão da sua habilidade natural de criar e manter equipes eficientes baseadas no bom relacionamento e confiança mútua. Da mesmo forma também será comum que homens optem por terem vidas mais dedicadas à família e à criação dos filhos.

Basta dar uma olhada na cultura familiar dos países nórdicos de atualmente onde a igualdade entre os sexos já é a norma há várias décadas.

Mundo sem barreiras
A língua não será mais uma barreira de comunicação entre os povos. Tecnologias de tradução de idiomas em tempo real permitirão que pessoas de diferentes países se comuniquem eficientemente e compreendam tudo no exato momento em que conversam. Essa característica também enfraquecerá o conceito de fronteiras entre os países, ou seja, as pessoas poderão ir mais livremente de um país para o outro sem nenhum tipo de burocracia, passaportes ou vistos.

O Google já desenvolveu uma tecnologia que faz exatamente isso, agora resta aplicá-la para que a utilização seja prática e natural para todos.

A voz do coletivo
Novas lideranças coletivas globais realizarão movimentos através das redes sociais para pressionar governos, políticos e autoridades a agir em defesa dos interesses da população. Nenhum abuso de direitos ou ofensa passará desapercebida, porque aqueles que se sentirem lesados ou tiverem interesses em comum encontrarão apoio em questão de segundos e unidos através das redes sociais terão maior poder para expor os culpados e reinvidicar mudanças.

OBS: Isso já acontece com frequência hoje e políticos e partidos perderam totalmente a pouca (ou quase nenhuma) credibilidade que ainda tinham. Mas prefiro pensar que isso vai continuar acontecendo cada vez mais no futuro e os corruptos punidos com maior velocidade.

Trabalho Remoto
Não será mais necessário se deslocar ao trabalho para realizar a maioria das atividades, ou seja, as pessoas trabalharão de suas próprias casas utilizando tecnologias de realidade virtual e que permitam a comunicação eficiente com os demais integrantes dos projetos que fazem parte. Isso permitirá que as pessoas tenham estilos de vidas mais “livres” e nômades, viajando mais, morando em diferentes cidades e passando mais tempo com as suas famílias.

Também será comum uma mesma pessoa trabalhar em diferentes projetos de diferentes empresas simultaneamente, ou seja, o conceito de “funcionário” dedicado a uma única empresa não fará mais sentido. Os seres humanos também não precisarão mais realizar trabalho braçal, o qual será realizado por máquinas e robôs, e poderão se concentrar em projetos e atividades criativas nas áreas que mais se identifiquem.

Revolução na Educação
O sistema educacional também será totalmente diferente, porque os alunos também poderão estudar de casa utilizando o mesmo tipo de tecnologia, e interagir com os colegas e professores, os quais passarão a ter um papel mais de “tutores”, que ao invés de ensinar, guiarão os alunos na execução de projetos em grupo para desenvolver suas habilidades e prepará-los ao mercado de trabalho.

Viver Mais e Melhor
Haverá o aumento significativo da expectiva de vida da população e a maior parte das doenças que conhecemos atualmente não existirá mais em razão dos avanços tecnológicos e da medicina. Tratamentos genéticos realizados desde o nascimento da criança erradicarão quaisquer problemas futuros de saúde.

A Casa do Futuro
As casas inteligentes do futuro medirão constantemente os sinais vitais e dados de saúde dos seus habitantes, inclusive enquanto estiverem fora de casa, através de sensores em forma de tecnologia “vestível”.

Consultas médicas, recomendações de tratamento para aliviar sintomas e até mesmo pedidos de remédios na farmácia mais próxima serão realizados de forma automatizada pelo sistema de Inteligência Artifical responsável pela análise dos dados.

O mesmo sistema também cuidará da dieta e nutrição das pessoas, providenciando a compra automatizada no mercado local dos alimentos ideais para o organismo de cada morador.

Meios de Tranporte
Cápsulas de transporte pessoal levarão as pessoas de um lugar ao outro, seja por meio terrestre, aéreo ou subterrâneo, ou seja, não será mais necessário dirigir ou pilotar, bastará informar o destino. Viagens de grande distância ou intercontinentais serão realizadas por foguetes com decolagem e pouso vertical através de estações espalhadas pelo mundo, substituindo as companhias aéreas atuais.

O governo de Dubai parece que já está experimentando um pouco desse futuro.

O Fim do Dinheiro
Todos utilizarão moedas digitais como o bitcoin ou similares, e será o fim do dinheiro físico. Também não haverá mais a necessidade de diferentes tipos de moedas por país, diminuindo a influência dos governos e seus respectivos banco centrais sobre a economia.

Tudo será vendido através da internet as compras automatizadas, ou seja, feitas por sistemas de inteligência artifical para suprir as necessidades dos seus “mestres” humanos, representarão a maior parte dessas vendas. As entregas serão feitas por robôs, tanto terrestres como drones, movidos a energia solar.

DNA, o Novo CPF
A principal forma de identificação das pessoas será o seu próprio DNA, o que será feito através de sensores super rápidos bastando tocá-los com a sua digital. Esse tipo de identificação servirá inclusive para as pessoas pagarem e comprarem qualquer coisa, ou seja, basta escolher o produto, se identificar e automaticamente o crédito será debitado da sua conta.

Vida Financeira Assistida
Decisões financeiras sobre a melhor forma de pagar uma dívida ou financiamento, poupar para o futuro ou investir serão tomados por um assistente virtual, bastando apenas a pessoa informar quais seus objetivos no curto, médio e longo prazo, ou seja, as pessoas não precisarão mais se preocupar constantemente com esse tipo de situação, apenas fazer acompanhar as movimentações e fazer ajustes eventuais quando for necessário.

Mercado com Infinitas Opções de Produto
Existirão mercados e produtos de nicho para todo e qualquer tipo de necessidade ou interesse humano, inclusive produtos especiais criados sob demanda e baseados nos interesses pessoais de cada consumidor, ou seja, o mercado estará preparado para criar e vender produtos “únicos” para se adequar a cada pessoa.
Tecnologias de digitalização e impressoras 3D permitirão projetar e criar na própria casa qualquer objeto físico ou eletrônico e em qualquer tipo de material. Produtos vendidos na internet terão a opção tanto de “entrega”, como também de “impressão/criação” na própria casa do consumidor de acordo com suas preferências.

Conhecimento On-Demand
Máquinas e equipamentos eletrônicos fornecerão instruções de uso holográficas e tecnologia de realidade aumentada permitindo que qualquer pessoa os opere, caso seja necessário.

Violência Zero
Crimes violentos serão reduzidos drasticamente e a maioria dos autores serão punidos em razão do monitoramento em tempo real de tudo que acontece nas ruas e casas dos habitantes, entretando os crimes digitais aumentaram em razão do aumento de oportunidades a serem exploradas por hackers e golpistas online.

OBS: Se hoje não temos privacidade na vida online, tamanha a quantidade de informações que empresas como Google e Facebook tem sobre nós, imagina no futuro. Será mesmo quase um “Minority Report”.

Meu Melhor Amigo é um Robô
Robôs e assistentes virtuais com personalidade própria estarão integrados em todos os meios da socidade, fazendo parte do dia a dia das pessoas tanto em atividades de trabalho como em seus círculos sociais.

Não preciso falar de robôs para “saciar” certas necessidades humanas, né? Porque atualmente já existem até empresas atendendo esse mercado.

Publicidade Invisível
A publicidade como conhecemos hoje irá desaparecer. Ao invés de tentar “vender”, as marcas irão educar, conscientizar e instruir as pessoas sobre os benefícios dos produtos e o impacto da sua cadeia produtiva. Toda a verba que antes era destinada à propaganda, será investida no processo de customização de produtos de acordo com as necessidades individuais de cada consumidor.

Dessa forma, as pessoas não serão mais expostas a anúncios, mas às informações detalhadas de cada aspecto do produto do qual realmente necessita sempre que procurar ou que receba uma recomendação dos sistemas de inteligência artificial que auxiliam o seu dia a dia. Além disso, o menor preço e prazo de entrega serão sempre garantidos por padrão.

Consumo Consciente
As pessoas terão um perfil de consumo muito mais consciente e centrado no que realmente precisa, cobrando atitudes éticas e positivas das marcas no contexto sócio-econômico e ambiental. Empresas com má reputação entre os consumidores decretarão falência em minutos, tamanha a velocidade de feedback e recomendações negativas das pessoas através do ambiente online.

Softwares, Sites e Aplicativos irão desaparecer
No futuro não existirão. Existirá apenas uma grande rede, sempre online e que reune todas as informações do planeta acessível por qualquer um, funcionando como um enorme sistema operacional conectado a tudo e onipresente na vida das pessoas. O que antigamente eram aplicativos, por exemplo, agora são meros serviços e comandos solicitados por voz ou gestos pelas pessoas aos seus assistentes virtuais que se encarregam de fazer todo o resto.

Ou seja, o próximo “hit” da Apple não será um novo modelo de iPhone e sim a evolução da própria Siri. Se você conhece o Jarvis do filme Homem de Ferro, sabe do que estou falando. 😉

Pronto, daqui há 100 anos volto pra conferir os meus acertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *